quarta-feira, 6 de abril de 2011

Decifrando nossas notas ..

Imagine trabalhar num ambiente com 32 mulheres. Somos muitas em nosso local de trabalho. Daí que fica previsível e fácil imaginar o que se passa em nossas salas de Taquigrafia, acrescido do estresse e da rapidez que acompanham o ofício em si. Bom, de início pode parecer difícil, complicado, qualquer coisa que soe desafinado. E é. Muitas vezes é. Mas, olha só, vê se não tenho razão: onde teríamos oportunidade melhor para nos perceber, de perto, cara a cara, descobrindo, cada uma por si, o que nos falta e o que nos sobra? Ou seja, temos sorte!
Antes que esqueça, há homens por lá também. A minoria, mas estão ali pertinho. Logicamente convivem e nos dão boas lições. Vamos lá, nós - tão parecidas na busca pela beleza, na colocação de ideias, nas certezas e incompreensões - buscamos quase sempre as mesmas coisas. Buscamos o bem-estar e a satisfação profissional. Todos os dias aprendemos com nossos próprios erros e vamos vibrando com os acertos. E aí quanto mais nos perdoamos e nos aceitamos, ficamos completas no nosso papel de si mesmas, assim como somos: imperfeitas. Quero dizer, é  uma regência diária descobrir que a convivência pode ser amena e divertida se fazemos as pazes conosco mesmas. Porque é muito, mas muito bom mesmo conseguir dar ao outro o melhor de si mesmo. 
Fico imaginando a vida sem tantas mulheres por perto. Acho que não teria muita graça, não. Como seria trabalhar num lugar onde não pudesse perceber tantos sentimentos e comportamentos semelhantes? Acho que não estaria tão nua. Assim, acho que poderia ainda me sentir protegida por um corte de cabelo, uma maquiagem, uma roupa nova. Hoje sei que a beleza é interior, que a simplicidade é a mais pura elegância e que os valores mais nobres fluem do coração de cada uma de nós. Guimarães Rosa diz assim: "Mire, veja: o mais importante e bonito, do mundo, é isto: que as pessoas não estão sempre iguais, ainda não foram terminadas - mas que elas vão sempre mudando."

9 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Cris, adorei seu conceito de imperfeição e crescimento pessoal. o 1º passo é a aceitação. Precisamos reconhecer nossas fragilidades e pontencialidades para nos tornarmos mais assertivos.
    Verificarei as verossimilhanas apontadas pelo seu universo numa observação da ambiência profissional de Alexsandra. Lá são muitas mulheres também.
    Não podemos perder a oportunidade de aprendero com a experiência do outro.
    Gostaria de saber a contribuição da convivência com colegas do sexo masculino. Sugiro essa pauta ao seu blog.

    ResponderExcluir
  3. Oi Ane! Não pude deixar de rir.Adorável sutileza na descrição dos nossos monstros...até parecem monstrinhos de estimação...
    beijos
    Cleo

    ResponderExcluir
  4. Ai, ai, queridos .. Adorei a ideia de Ícaro. Boa sorte para Alexsandra! Obrigada.
    E, Cleozinha, ahahahahaha .. Imagine! Eles nos devorariam com casca e tudo!! Ahahahaha ..
    Beijo ..

    ResponderExcluir
  5. Ai, Cris. Estava lembrando, ao ler seu blog, da sua carinha nos observando no dia da última reunião. Falou menos e observou mais. Tenho concordado muito com as suas observações. Que bom!

    ResponderExcluir
  6. Chris

    Ainda bem que resolveu lavar a alma da foma mais bonita e mais esperançosa de todas: es-cre-ven-do, pois, ao escrever, descobrimos itens escondidos que nem nós mesmos, no mais puro sentimento, percebemos.

    E, ao extravasar este sentimento, percebemos o quanto é belo e podemos compartilhá-lo.

    Feliz de você que pode fazer isso!

    Adorei o seu blog!

    Mi

    ResponderExcluir
  7. Chris, é sempre um prazer ler o seu blog.
    Percebo o delinear da sua alma. Continue com essa paz de espírito que traz em si.

    Beijinhos,
    Lanja

    ResponderExcluir
  8. Chis,
    Gostei muito da sua colocação em relação as pessoas, " que elas vão sempre mudando". Pena que ainda existem pessoas que mudam para pior. Reclamam muito dos outros, mas não fazem nada para melhorar o ambiente em que vivem, principalmente no trabalho. Por isso que procuro não me contaminar com as coisas ruins que presencio no meio dia a dia e vejo em cada pessoa o que ela tem de melhor. Ou seja, enfatizo as qualidades, pois só assim me dou bem com todos, independente em concordar ou não com certas atitudes.
    Continue assim, escreva mais sobre o seu ambiente de trabalho, quem sabe no futuro construiremos um lugar mais saudável para trocarmos ideias e experiencias e aceitarmos mais uns aos outros.
    Até breve!
    Graça Lima
    Salvador, 15 de abril de 2011

    ResponderExcluir
  9. Queridas,
    Tão bom ver vcs por aqui .. Obrigada pelo carinho!
    É isso aí, Gal, somos mutantes!
    Beijocas ..

    ResponderExcluir